LEO PAIXÃO DÁ DICAS SOBRE COMO TER SUCESSO EM DIFERENTES MODELOS DE NEGÓCIOS

Chef e proprietário do Glouton, Nicolau Bar da Esquina e Nico Lanches em Belo Horizonte participou do 31º Congresso Nacional Abrasel e Mesa ao Vivo Brasília

Na tarde desta quarta-feira (14), Leo Paixão, consagrado com vários prêmios, dentre eles o de “Chef do Ano”, em 2018 pela revista Prazeres da Mesa, e Restaurante Revelação, em 2013, pela Revista Veja, participou do 31º Congresso Nacional Abrasel e Mesa ao Vivo Brasília. No evento, o empresário e chef explicou os detalhes que levaram ao sucesso dos seus três negócios: Glouton, Nicolau Bar da Esquina e Nico Lanches, todos com uma proposta conceitual diferente e que vêm fazendo sucesso em Belo Horizonte (MG).

Apesar de não ter seguido carreira na área da saúde, Leo Paixão conta que foi o dinheiro que juntou como médico que permitiu que começasse a empreender no setor de alimentação fora do lar. A primeira aposta foi com o Glouton, em 2013. O cardápio foi montado inicialmente com foco na culinária francesa, inspiração de suas experiências no setor como funcionário em outras casas e como estudante de gastronomia em Paris. Com o tempo, algumas alterações foram sendo feitas no menu, até que um perfil de sucesso se consolidou na casa: a cozinha com técnicas francesas e ingredientes mineiros.

“Cada vez mais as pessoas se emocionavam mais comendo esses pratos aliando as técnicas da cozinha francesa com os sabores mineiros”, conta o chef, lembrando a importância da memória afetiva que é ativada pela comida. Ele explica também que a aposta na comida mineira atrai bastante os turistas. “Quando recebemos estrangeiros eles não querem comer a comida deles, que experimentar a comida do lugar”, manifesta.

Em 2018, quando o Glouton já estava estabilizado, Leo decidiu abrir outro negócio. A escolha foi um bar, batizado com o nome de seu cachorro, Nicolau. “Pensei em um ambiente mais boêmio, mas com um tom nova iorquino. Garimpamos muitas coisas antigas, como geladeiras industriais e móveis com bastante referências mineiras. O ambiente é muito importante e acredito no artesanal para as pessoas sentirem que aquilo é único”, conta.

“No início as pessoas não entenderam porque esperavam uma proposta parecida com o Glouton, mas eu não queria dividir o meu mercado. Queria outro projeto, com clientela diferente”, explica. No Nicolau Bar da Esquina, a rotatividade é menor porque as pessoas gostam de passar mais tempo bebendo, por isso veio a necessidade de expansão. De 170 lugares, o estabelecimento ampliou para 250. No Nicolau, Leo Paixão conta com uma padaria própria e também produção artesanal dos próprios embutidos. O cardápio foi sendo montado de acordo com a percepção do que dava mais certo para este outro público. “Você joga a proposta, mas quem decide é o cliente”.

Finalizando a apresentação, Leo Paixão falou sobre o seu mais recente empreendimento: o Nico Lanches. A sanduícheria, também localizada em Belo Horizonte, é um negócio mais enxuto. Na operação, apenas três funcionários e montado em um espaço menor, com custo baixo de aluguel. No Nico, são oferecidos lanches rápidos, mas com produção artesanal. “Pago um aluguel de R$ 2 mil e utilizo muitos insumos que sobram do Nicolau. Brinco que o Nico é uma sanduicheria de ‘fast-slow-food’, porque é uma comida rápida, mas feita por nós, do pão ao catchup”. Além disso, um dos segredos do Nico é a criatividade. Quem visita o local, pode experimentar sanduíches e petiscos como o de coração de pato e a arraia empanada.

Acompanhe as redes sociais da Abrasel com a #CongressoAbrasel e fique por dentro de todas as palestras. O 31º Congresso Abrasel é a uma realização da Abrasel em parceria com a revista Prazeres da Mesa e o Centro Universitário IESB. Os patrocinadores são: Alelo, Ambev, Banco do Brasil, Coca-Cola Brasil, Ecolab, Philip Morris Brasil, Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Sodexo, Souza Cruz, Stone e Ticket. A parceria é com a Unecs. Os parceiros de mídia são o jornal Correio Braziliense, e as revistas Prazeres da Mesa e Bares e Restaurantes. Os apoiadores são Camanor, CNC Sesc e Senac, Fispal Food Service, Secretaria de Turismo do Distrito Federal e Tres. O apoio institucional é do Sebrae.